Pages

quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Azeite de oliva e frutas secas diminuem arterosclerose

Uma dieta mediterrânea enriquecida com azeite de oliva virgem e com frutas secas pode reverter a arterioesclerose nas artérias carotídeas em um ano, segundo teste da Universidade de Navarra (Espanha) e outros 19 centros espanhóis, com 187 voluntários.

O catedrático Miguel Angel Martinez Gonzalez, que dirige o departamento de Medicina Preventiva desta universidade, responsável pelo estudo, considera que a dieta é capaz de conseguir em um ano o que não se consegue com remédios em dois anos, informou nesta quarta-feira o centro acadêmico em comunicado.

Os participantes da experiência, maiores de 55 anos e com alto risco cardiovascular, se dividiram em três grupos aleatórios, dois dos quais receberam instruções detalhadas dos nutricionistas sobre como seguir a dieta mediterrânea adequadamente.

Um dos grupos que seguia o padrão de dieta mediterrânea recebeu 15 litros de azeite de oliva virgem a cada três meses, enquanto aos outros foram oferecidas frutas secas, com a ideia de que os voluntários consumissem 30 gramas ao dia de nozes, amêndoas e avelãs.

O terceiro grupo recebeu simplesmente instruções e material para seguir uma dieta baixa em gordura. Foi medida a espessura da camada média da artéria carótida de todos os participantes, uma vez no início do estudo e outra após um ano.

"Observamos que os que já tinham arterioesclerose antes do estudo, tiveram a camada média da artéria engrossada, o que significa uma melhora considerável. As pessoas que seguiram a dieta mediterrânea enriquecida com azeite de oliva virgem ou frutas secas, tiveram uma regressão das lesões", informou Martin-Gonzales.

No entanto, o médico afirma que esta melhora não se deu entre os que não apresentavam um engrossamento da parede da artéria no começo do estudo.

DA EFE

Cientistas britânicos identificam genes 'da magreza'

Cientistas descobriram a causa genética da magreza extrema, o que pode ativar, em crianças, a chamada síndrome da falha de desenvolvimento ("failure to thrive", em inglês), segundo um estudo que será publicado na edição de quinta-feira (1º) da revista científica "Nature".

A pesquisa demonstrou que pessoas com cópias excedentes de certos genes são mais propensas a serem magras demais. Segundo os cientistas, uma em cada duas mil pessoas tem parte do cromossomo duplicado, tornando homens 23 vezes e mulheres cinco vezes mais propensos a estarem seriamente abaixo do peso.

Normalmente, um indivíduo herda uma cópia de cada cromossomo do pai e da mãe, resultando em um par de cada gene.

Mas às vezes, seções de um cromossomo são copiadas ou apagadas, resultando em segmentos a mais ou a menos do material genético.

"Em muitos casos, as cópias e apagamentos não produzem qualquer efeito, mas ocasionalmente podem gerar doenças", explicou Philippe Froguel, professor da Escola de Saúde Pública do Imperial College, em Londres.

No estudo, Froguel e seus colegas examinaram o DNA de cerca de 95 mil pessoas, em busca de padrões vinculados à magreza extrema.

Eles descobriram que a duplicação de uma parte do cromossomo 16, contendo mais de duas dúzias de genes, é fortemente associada ao peso abaixo do normal, definido como IMC (índice de massa corporal) abaixo de 18,5.

A faixa de normalidade do IMC varia entre 18,5 e 25. Indivíduos com IMC entre 25 e 30 são considerados com "sobrepeso" e acima de 30, "obesos".

Metade de todas as crianças estudadas com este excedente genético foi diagnosticada com falha de desenvolvimento, o que significa que elas não ganharam peso em uma taxa normal à medida que cresceram.

Um quarto dos indivíduos com genes extra teve microcefalia, uma condição na qual a cabeça e o cérebro são anormalmente pequenos, e que é associada a deficiências neurológicas e a uma expectativa de vida mais curta.

No ano passado, a mesma equipe de cientistas descobriu que pessoas com a ausência de uma cópia destes genes eram 43 vezes mais propensas a serem obesas mórbidas.

"Uma razão (pela qual a nova descoberta) é importante é que ela demonstra que a falha de desenvolvimento na infância pode ter causas genéticas. Se uma criança não se alimenta, não necessariamente é por culpa dos pais", afirmou Froguel em um comunicado.

Em algumas crianças com o problema, especialmente meninos, indivíduos com quatro anos não pesavam mais do que uma criança normal de um ano e meio, declarou.

Froguel disse suspeitar que alguns pais e mães com filhos severamente abaixo do peso sejam acusados, erradamente, de negligência ou abuso quando, na verdade, a condição se deveu amplamente a uma falha genética.

Pesquisas anteriores já tinham identificado um grande número de mutações genéticas que levam à obesidade, mas esta foi a primeira a detectar um fator genético para a magreza, afirmou.

"Também é o primeiro exemplo de efeitos colaterais do apagamento e da duplicação de uma parte do genoma", acrescentou Froguel.

"Até o momento, nós não sabemos nada sobre os genes nesta região. Se pudermos descobrir porque a duplicação genética nesta região causa magreza, isto pode gerar novos tratamentos possíveis para a obesidade e distúrbios do apetite", emendou.

O próximo passo, afirmou, é sequenciar os genes para descobrir quais estão envolvidos na regulação do apetite.

A parte do cromossomo 16 identificada no estudo contém 28 genes. As duplicações nesta região foram, anteriormente, associadas à esquizofrenia, e os apagamentos, ao autismo.

DA FRANCE PRESSE

Na Rota da Bike




A Rota do Mar, uma das empresas mais conceituadas de todo o Brasil, está inovando e convidando você para um passeio ciclístico na próxima Sexta Feira ( 02/09 ), a partir das 17h pelas ruas de Santa Cruz do Capibaribe.

Será o lançamento de sua coleção verão, e em parceria com as lojas Hil Bike, Amil Bike e Iram Bike, estarão fazendo este passeio, para unir o util ao agradável.

Você pode participar trocando um quilo de alimento não perecível, por um tiquet nas lojas relacionadas e com este tiquetvocê vai na Rota do Mar e troca por uma camisa padronizada para participar do passeio.

Vamos formar um grande número de participantes, para mostrar a força dos ciclistas de nossa cidade.

Vamos todos de bike, para sentir a chegada do Verão!

Lembrando: Vá de Capacete e com todos os itens de segurança.

Governo dá R$ 6 mi a cartolas e projeto para cadastrar torcida não sai do papel

O governo federal repassou R$ 6,2 milhões a um sindicato de cartolas do futebol para um projeto da Copa do Mundo de 2014 que nunca saiu do papel. Sem licitação, o Ministério do Esporte contratou o Sindicato das Associações de Futebol (Sindafebol), presidido pelo ex-presidente do Palmeiras Mustafá Contursi, para fazer o cadastramento das torcidas organizadas dentro dos preparativos para a Copa. O contrato foi assinado no dia 31 de dezembro de 2010 e todo o dinheiro liberado, de uma vez só, em 11 de abril deste ano. O projeto, porém, jamais andou.

O Ministério do Esporte foi célere em aprovar o convênio, entre novembro e dezembro de 2010, com base em orçamentos e atestados de capacidade técnica apresentados pelo sindicato. O Estado obteve os documentos. O negócio rápido e milionário teve um empurrão oficial de Alcino Reis, assessor especial de futebol do ministério e homem de confiança do ministro Orlando Silva (PC do B) - de quem é correligionário no PC do B.

O convênio, que faz parte do projeto Torcida Legal, foi assinado por Reis e pelo secretário executivo do ministério, Waldemar Manoel Silva de Souza.

As empresas que aparecem como responsáveis pelos serviços do projeto nunca foram contratadas pela entidade dos cartolas, dirigentes de clubes, que leva o nome oficial de Sindicato Nacional das Associações de Futebol Profissional e suas Entidades Estaduais de Administração e Ligas (Sindafebol). Os atestados de capacidade técnica entregues ao governo, por exemplo, foram feitos pelo próprio sindicato.

Ontem, questionado pelo Estado, o presidente do Sindafebol admitiu que a entidade não tem estrutura para tocar o convênio. 'Dissemos ao ministério que nunca tínhamos feito isso. O sindicato não tinha experiência, e se colocou à disposição do ministério', disse ontem Contursi, ao justificar a paralisia do projeto. Os R$ 6,2 milhões recebidos, afirmou, estão parados numa conta bancária controlada por ele próprio.

O cartola admitiu que, diante das dificuldades do sindicato em cumprir as metas, a execução do contrato poderá ser 'reavaliada', contrariando o discurso do governo de que tudo está dentro do planejado. O Ministério do Esporte alega que escolheu o Sindafebol, sem licitação, por ser mais 'adequado' para tocar o projeto.

O convênio foi assinado em 31 de dezembro com vigência até o fim do ano. Em maio, porém, foi prorrogado até março de 2012.

Subcontrato. No processo do convênio assinado com o Esporte, o qual o Estado teve acesso, o sindicato informou que subcontrataria, por R$ 3,3 milhões, a empresa Mowa Sports para desenvolver o software do cadastramento, locação de equipamentos eletrônicos, entre outras coisas. Procurada pelo Estado, a empresa afirmou que não assinou contrato com o sindicato.

'A Mowa Sports esclarece que não emitiu nenhuma nota fiscal nem recebeu nenhum pagamento relacionado ao assunto em referência. A Mowa Sports tinha todo o interesse em participar do projeto Torcida Legal e desenvolver ações de mobilidade digital, porém deixou de ser procurada meses atrás pelos responsáveis', diz nota da empresa.

Além de Contursi, dirigem a entidade o vice-presidente do Conselho Deliberativo do Corinthians, Alexandre Husni, o vice-presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) no Centro-Oeste, Weber Magalhães, entre outros.

Parecer. Em 14 de dezembro, durante a rápida aprovação do convênio, a contratação enfrentou um parecer contrário da consultoria jurídica do ministério, que apontou, por exemplo, ausência de 'requisitos legais' e fragilidade na capacidade técnica.

O principal argumento do Sindafebol para fechar o contrato sem licitação foi dizer que tem em seu quadro de filiados todos os clubes de futebol credenciados na CBF, embora, em sua maioria, as torcidas organizadas, principal objeto do convênio, não sejam vinculadas diretamente aos clubes.

'O sindicato tem vários entrosamentos com o ministério', afirmou ontem Contursi, citando o nome de Alcino Reis.

Reis, assessor do ministro, recomendou a contratação com base em uma declaração de capacidade técnica apresentada pelo próprio sindicato.

O curioso é que a entidade afirmou ter capacidade para tocar um projeto para o qual, segundo ela própria reconhece, não haveria parâmetro de comparação. 'O Projeto Torcida Legal é inovador e não tem nenhuma experiência igual em todo o mundo', diz o atestado. 'O Sindicato do Futebol tem todos os meios para junto com as Federações e Clubes, proceder o cadastramento das Torcidas Organizadas e seus torcedores.' Diante disso, um parecer do ministério diz que essa autodeclaração 'demonstra a capacidade técnica do proponente' para realizar o convênio.

O contrato prevê o cadastramento de 475 torcidas organizadas. 'O projeto traz em seu contexto que é preciso aproveitar a mobilização nacional para mudar o ambiente social, a cultura e o comportamento que existe em torno do futebol como uma ação de preparação do Brasil para a Copa das Confederações 2013 e da Copa do Mundo Fifa 2014', diz o documento do ministério.

Antes e depois

SINDAFEBOL

JUSTIFICATIVA ENVIADA AO MINISTÉRIO DO ESPORTE PELA ENTIDADE ANTES DE FECHAR O CONVÊNIO

'O Sindicato do Futebol tem todos os meios para, junto com as Federações e Clubes, proceder o cadastramento das Torcidas Organizadas e seus torcedores'

MUSTAFÁ CONTURSI

PRESIDENTE DO SINDAFEBOL E EX-PRESIDENTE DO PALMEIRAS

'Dissemos ao Ministério do Esporte que nunca tínhamos feito isso. O sindicato não tinha experiência, e se colocou à disposição do ministério'

Por Marta Salomon e Leandro Colon / BRASÍLIA e Fernando Gallo / SÃO PAULO, estadao.com.br

terça-feira, 30 de agosto de 2011

Entenda por que você deixa tudo para a última hora

A coisa é tão ruim que até o nome é feio: procrastinação. O "palavrão" designa a ofensa que a pessoa faz a si mesma, mesmo sabendo que isso só a deixará mais vulnerável, sujeita a cometer mais erros, angustiada e exaurida.

O impulso da procrastinação leva você a fazer qualquer coisa, mesmo sem graça, em vez daquilo que é mesmo necessário. Ou você nunca se pegou deletando o lixo do e-mail na hora em que deveria estar enviando um relatório?

ENROLATION
Em levantamento inédito, 33% dos profissionais brasileiros afirmaram gastar duas horas da jornada sem fazer nada de efetivo e 52% admitiram deixar atividades necessárias para a última hora.

Os índices da pesquisa feita por Christian Barbosa, especialista em gestão de tempo, são mais altos que os de pesquisas semelhantes nos EUA, no Reino Unido e na Austrália, onde enroladores crônicos são 20% da população economicamente ativa.

"Aqui, as pessoas se sentem poderosas deixando tudo para a última hora e não ficam culpadas por isso", diz a psicóloga Rachel Kerbauy, da Sociedade Brasileira de Psicoterapia e Medicina Comportamental, que pesquisou como brasileiros protelam exames e cuidados de saúde.

A culpa com a procrastinação pesa mais em sociedades influenciadas pelo luteranismo ou calvinismo, diz o professor de filosofia Mario Sergio Cortella, da PUC-SP. "A religião colocou o trabalho como elemento de salvação. Adiá-lo vira um vício."

Independentemente de aspectos culturais e morais, a procrastinação, além de não ajudar, atrapalha. E empurrar com a barriga não tira o problema da frente, só faz ele crescer nos pensamentos.

"A única coisa que se pode ganhar é culpa. A pessoa nem consegue fazer algo prazeroso em troca, porque não é uma escolha livre do uso do tempo", diz Cortella.

Na pesquisa, que incluiu 1.606 pessoas, as principais explicações para a enrolação foram falta de tempo, medo do fracasso e complexidade da tarefa a ser feita.

Mas, para a psicanalista Raquel Ajzenberg, da Sociedade Brasileira de Psicanálise, as causas do comportamento podem estar ligadas a dificuldades maiores.

AUTOBOICOTE
Um dos motivos é o que Freud chamou de "fracasso como êxito". É quando a pessoa, por motivos inconscientes, recua sempre que está perto de uma situação de sucesso. Os adiamentos crônicos são um autoboicote.

Acontece também com os perfeccionistas. Para eles, o medo de não conseguir fazer algo impecável paralisa a ação, e o planejamento excessivo para cumprir metas muito idealizadas os leva a adiar o trabalho constantemente.

"A pessoa tem uma coisa importante para fazer, mas fica cavando mais buracos, descobrindo problemas para resolver antes e não faz o que deve ser feito", diz Barbosa.

Ele diz que a maioria é treinada na infância a deixar tudo para a última hora, porque os pais agiam assim.

Culpa também do sistema educacional, vê Cortella. "O estudante daqui é viciado em provas feitas só com a memória. Se é para decorar, o mais fácil é só estudar na véspera."

Enquanto psicanalistas analisam as motivações inconscientes da procrastinação e filósofos se debruçam sobre seus aspectos éticos e morais, os economistas estudam o problema pensando na relação custo-benefício.

Até um prêmio Nobel de economia, o americano George Akerlof, tratou do assunto. Ele concluiu que as pessoas adiam porque os custos imediatos de fazer determinada tarefa parecem mais reais do que o preço de fazê-la no futuro.

"Você tem certeza de qual é o custo imediato, o desprazer do esforço, e tem certa miopia em relação aos benefícios futuros. Acredita que protelar é uma escolha racional, mas é um autoengano", diz o economista Paulo Furquim, professor da Fundação Getúlio Vargas de São Paulo.

SOB PRESSÃO
Essa ilusão de óptica ajuda a entender por que algumas pessoas embaçam até nas tarefas necessárias para fazer algo de que gostam.

Algumas pessoas também tentam fazer do adiamento uma tática de ação, porque só conseguem se motivar no sufoco da última hora.

Para Barbosa, isso é um padrão mental adquirido por força do hábito. "A pessoa treinou para produzir sob pressão. Se treinou, dá para destreinar e aprender um novo modelo de lidar com o tempo", afirma.
folha

Teixeira reclama com Aécio da falta de investimento para Copa

O presidente da CBF, Ricardo Teixeira, reclamou no último fim de semana com o senador Aécio Neves (PSDB-MG) da falta de investimentos do governo federal para a Copa de 2014.

O governador do Rio, Sergio Cabral, o presidente da Fifa, Joseph Blatter, Pelé, a presidente Dilma e Ricardo Teixeira antes do sorteio da eliminatórias da Copa, no Rio
O governador do Rio, Sergio Cabral, o presidente
da Fifa, Joseph Blatter, Pelé, a presidente Dilma e
Ricardo Teixeira antes do sorteio da eliminatórias da
Copa, no Rio

O senador tornou a queixa pública nesta segunda-feira, em Belo Horizonte, momentos antes de entrar em uma palestra.

Aécio comentava sobre a determinação da presidente Dilma Rousseff de conter ainda mais os gastos públicos. Ao dizer que a contenção de investimentos e a desarticulação do governo são motivos para preocupação, Aécio disse que o relato feito a ele por Teixeira mostra um cenário "quase trágico".

"Tenho conversado com muita gente, nesse último final de semana, inclusive, [conversei] com o presidente Ricardo Teixeira, da CBF, em relação à Copa do Mundo. E me traçava um cenário quase que trágico, posso dizer, em relação ao andamento dos investimentos."

Aécio completou: "O governo não planejou a Copa do Mundo que foi anunciada que seria no Brasil em 2007. Não teve, até o início deste ano, nenhuma ação concreta do governo federal no que diz respeito aos investimentos em mobilidade".

O senador Aécio Neves, em Brasília
O senador Aécio Neves, em Brasília
A reclamação de Teixeira ocorre em meio aos ruídos no relacionamento entre a CBF e o governo federal, especialmente com a presidente Dilma.

Na última quarta-feira, Teixeira jantou em São Paulo com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, embora a entidade tenha dito que não se tratou de política nesse encontro, realizado a convite da CBF.

Ao revelar a queixa de Teixeira, o senador oposicionista, que é amigo do presidente da CBF, aproveitou para voltar a criticar o governo Dilma sobre as licitações das obras para a Copa de 2014.

Aécio disse que o governo agora "impõe um processo de flexibilização perigosa nas licitações para os investimentos na Copa do Mundo".

O senador, contudo, não pontuou as queixas feitas pelo presidente da CBF sobre os investimentos.

Violência no Nordeste do Brasil dobrou nos últimos 10 anos, diz New York Times

O mapa da violência no Brasil se reconfigurou. Regiões tradicionalmente violentas no país, como o Sudeste, onde o Rio de Janeiro e São Paulo são palcos de tiroteios e sequestros, deram lugar ao Nordeste, segundo reportagem do "New York Times" desta terça-feira. De acordo com uma pesquisa feita pelo cientista político José Maria Nóbrega, professor da Universidade Federal de Campina Grande, na Paraíba, nos últimos dez anos o índice de assassinatos no Nordeste dobrou. No mesmo período, o número de homicídios caiu 47% no Sudeste.

O jornal americano afirma que em apenas um dia, no mês de julho, seis pessoas foram mortas em Salvador, na Bahia. No fim do mês, o registro de homicídios, segundo a polícia, chegou a 354. Espelhando-se no Rio de Janeiro, que instalou 19 Unidades de Polícia Pacificadora (UPP) desde 2008 em várias comunidades da cidade, as autoridades de Salvador tentam contornar a onda de crimes violentos, instalando unidades policiais permanentes em áreas mais críticas, como as frequentadas por traficantes de drogas.

Nóbrega e as autoridades locais foram unânimes em afirmar ao "New York Times" que o aumento do crime no Nordeste mostra como o boom econômico no Brasil está fazendo com que a violência relacionada ao tráfico migrar para outras partes do país, uma vez que os traficantes buscam novos mercados. O aumento do poder aquisitivo de uma população até então carente tem estimulado o tráfico, resultando em conflitos entre facções rivais.

Segundo o NYT, a chegada do crack tem sido devastadora em Salvador, particularmente na comunidade Nova Constituinte, na periferia da cidade. O líder comunitário Arnaldo Anselmo, de 52 anos, contou ao jornal que uma série de assassinatos relacionados à droga aconteceram nos últimos cinco anos, incluindo a morte de seis adolescentes durante uma troca de tiros.

A explosão de violência na última década se concentra na Bahia e em Alagoas. Entre 1999 e 2008, a taxa de assassinatos no estado baiano cresceu 430%. Para o governador Jaques Wagner, o tráfico acompanha o aumento da demanda por consumo de drogas. "O progresso social no Brasil é visível. Mas, ao mesmo tempo, nós ainda temos problema com o tráfico e a falta de respeito pela vida humana", disse o governador ao NYT.

O jornal americano chama a atenção para o fato de que Salvador é uma das cidades que vai receber os jogos da Copa do Mundo, em 2014, o que torna o alto índice de violência ainda mais preocupante. Agências de viagem afirmaram que estão preocupadas com os crimes na Bahia. "Salvador não está de forma alguma preparada para receber a Copa do Mundo e eles (as autoridades) estão começando a perceber isso", disse Paul Irvine, diretor da agência de viagem Dehouche, no Rio de Janeiro, que vende pacotes para a capital baiana.

Ainda durante a entrevista ao NYT, Jaques Wagner, entretanto, minimizou as preocupações com os jogos, lembrando que todo ano o Carnaval da Bahia recebe mais de um milhão de turistas, cuja segurança é garantida por 22 mil policiais. "Passamos quatro anos sem um homicídio no desfile. Para mim, a força policial não terá qualquer problema durante a Copa do Mundo".

Da Agência O Globo

Após exames, médicos descartam nova cirurgia em Ricardo Gomes

Depois do técnico Ricardo Gomes passar nesta terça-feira por uma angiotomografia computadoriza --exame que mapeia os vasos sanguíneos cerebral, onde o resultado evidenciou a ausência de um aneurisma cerebral--, o médico José Antônio Guasti descartou a possibilidade do treinador passar por uma nova cirurgia no momento.

Ricardo Gomes está internado no Hospital Pasteur desde o último domingo, quando passou por uma cirurgia emergencial de drenagem no cérebro.

"Esse resultado é bastante satisfatório. Isso sinaliza que possivelmente não haverá necessidade de uma nova intervenção cirúrgica no momento", esclareceu o neurocirurgião.

Já o médico Fábio Miranda afirmou que ainda não existe um prazo exato para o treinador sair da sedação.

"Esse tempo de 72 horas para a retirada da sedação não é uma questão matemática. Na realidade essas primeiras horas são críticas para avaliar e definir as condutas terapêuticas, que serão adotas diariamente".

"Todo o trabalho das equipes do Hospital Pasteur está voltado para a manutenção da vida do paciente. O fato dele estar estável significa uma vitória a cada dia", enfatizou o médico Ricardo Periard.

O Acidente Vascular Encefálico de Ricardo Gomes
O Acidente Vascular Encefálico de Ricardo Gomes
CLÁSSICO

Ricardo Gomes passou mal durante o segundo tempo do clássico com o Flamengo, na tarde deste domingo, pelo Campeonato Brasileiro, e foi levado para o hospital, no bairro do Méier, depois de passar pelo centro médico do estádio do Engenhão.

Em fevereiro de 2010, quando dirigia o São Paulo, o técnico sofreu uma alteração vascular cerebral após o clássico com o Palmeiras e chegou a ficar internado, mas, após exames positivos, terminou liberado para trabalhar.

folha.com

Casas de boneca: hobby a se manter controlado

Casas de boneca: hobby a se manter controlado

Para meu aniversário de 7 anos, meus pais me deram de presente uma casa de boneca simples e inacabada. Tinha seis quartos vazios, dois andares, uma escada e uma porta que dava para um pequeno alpendre frontal. As janelas abriam e o telhado retraía para um dos lados, revelando um sótão.

Era 1988. Meu quarto estava repleto de bonecas Barbie, Meu Querido Pônei e roupas da She-Ra. Porém, imediatamente passei a amar a casa de boneca mais do que a todos os meus brinquedos de plástico rosa combinados.

Numa tarde de verão, meu pai e eu pintamos a casinha juntos no quintal: rosa bebê com detalhes brancos. Aplicamos papel de parede em cada um dos quartos e logo os espaços vazios começaram a ganhar vida A casa tinha uma cozinha, um hall de entrada, uma sala de estar, um banheiro/lavanderia e três quartos de dormir (o maior; o quarto do bebê no sótão e o quarto dos irmãos mais velhos que ressentiam o bebê por fazê-los dividir o espaço).

Perto da minha casa em Milton, Massachusetts, existia uma loja especializada em miniaturas para casas de boneca. Todas as vezes que eu entrava no lugar, era transportada da calçada barulhenta da cidade, de frente para uma parada de ônibus, para um mundo da mais perfeita ordem. Eu gastava minha mesada com revistas em miniatura para a mesa de café, pequenos rolos de papel higiênico numa cesta para o banheiro e uma torta assada numa tampa de cerveja, que estaria sempre esfriando no topo do forno.

J. Courtney Sullivan's childhood dollhouse, in Milton, Mass., Aug. 11, 2011. For her seventh birthday, Sullivan received a dollhouse which became a childhood hobby, and as an adult, she again found herself drawn to the little house she'd loved as a child. (Erik Jacobs/The New York Times)A maioria dos outros clientes da loja eram mulheres mais velhas, o que dava ao meu hábito algum elevado sentido de importância. Eu sabia que a minha casa de boneca era um brinquedo, mas de certo modo ela parecia ser um portal para a vida adulta. Eu não costumava brincar com ela da mesma maneira que eu o fazia com a minha casa dos sonhos da Barbie. Em vez disso, mobiliava minha casa de boneca. Eu a mantinha totalmente organizada e a decorava para cada estação. Eu tinha lanternas feitas com morangas para o outono e uma árvore de Natal com pisca-pisca de verdade para o inverno.

Durante os fins de semana, fui com a minha mãe para algumas feiras de casa de boneca e comprei caixas de Tide e Cheerios do tamanho de selos postais.

Enquanto as minhas amigas estavam jogando queimada na rua, eu estava na sala de conferência de um hotel em Boston, discutindo o preço de uma miniatura de chapeleira vitoriana.

Em algum momento eu superei a casa de bonecas e, como todo o resto dos meus brinquedos, ela se tornou domínio da minha irmã, Caroline. Nove anos mais nova que eu, ela não se interessava pelas brincadeiras superfemininas que eu adorava. Ela cortou os cabelos das minhas bonecas American Girls e quebrou em pedaços meu conjunto de chá.

E ela arruinou a casa de bonecas quando resolveu fazer um experimento para observar quanto tempo líquidos diferentes levariam para escorrer do topo da escadaria até o hall de entrada. (Até hoje, a casa permanece marcada por uma trilha de xarope de bordo, azeite de oliva e Kool-Aid.) Por fim, a casa terminou num canto do sótão, onde permaneceu quieta por mais de uma década.

J. Courtney Sullivan with her childhood dollhouse, in Milton, Mass., Aug. 11, 2011. For her seventh birthday, Sullivan received a dollhouse which became a childhood hobby, and as an adult, she again found herself drawn to the little house she'd loved as a child. (Erik Jacobs/The New York Times)Então, há quatro anos, mudei-me para meu primeiro apartamento em Nova York, sem colegas de quarto, e os funcionários da mudança não conseguiram passar com meu sofá pela porta. Eu lhes implorei, ofereci algumas sugestões e finalmente chorei. Eu não tinha dinheiro para comprar outro sofá e podia imaginar que os meus vizinhos não ficariam contentes em encontrar meu móvel bloqueando as escadas. Mas não havia o que se fazer. O sofá não entraria.

Uma semana depois, durante uma visita aos meus pais, eu estava procurando por alguma coisa no sótão quando esbarrei na minha antiga casa de boneca.

Uma ideia surgiu na minha cabeça. Eu tirei o sofá da sala e coloquei dentro da minha bolsa.
De volta a Nova York, eu depositei o sofá de 12,7 centímetros contra a parede do apartamento, onde deveria estar o sofá de verdade. Vê-lo no canto da minha sala me fez sorrir e agradou meus amigos, mas alguma outra coisa aconteceu: de repente e inconvenientemente reacendeu-se a chama do meu amor por casas de boneca. Assim como outras pessoas que possuem uma embaraçosa obsessão secreta, satisfiz meu desejo na internet.

Eu me tornei particularmente interessada por um site chamado BostonMiniatures.com, no qual passei horas secando uma coisa ou outra. Eu te desafio a entrar no site e não se deixar envolver. Na seção de eletrônicos você irá encontrar um receptor de TV via satélite, uma miniatura de máquina de costura, um relógio-cuco e um telefone público. Numa categoria chamada 'obras-primas’, você pode comprar uma espreguiçadeira de madeira pintada de branco com detalhes dourados nas suas pernas trabalhadas e um estofado em brocado de seda, por nada mais do que US$ 99,95. Para uma garota que ainda não tem condições de possuir os modelos da Jennifer Convertibles, isso parece um sonho.

J. Courtney Sullivan's childhood dollhouse, in Milton, Mass., Aug. 11, 2011. For her seventh birthday, Sullivan received a dollhouse which became a childhood hobby, and as an adult, she again found herself drawn to the little house she'd loved as a child. (Erik Jacobs/The New York Times)Eu tive de lutar contra meu impulso para comprar uma nova casa de bonecas.

Ter algo desse tipo no meu pequeno apartamento pareceria algo para lá de estranho. Eu me imaginei trazendo um paquera para casa e dizendo, “Ah, isso? É apenas minha casa de boneca”. Ao que, depois, ele sairia correndo e gritando noite afora.

Mesmo assim, cada vez que eu visitava meus pais, eu não resistia em trazer alguns objetos da minha casa de boneca para o apartamento: um lampião, um minúsculo pote de chá. Quando comecei a escrever meu segundo livro, decidi que uma das personagens seria apaixonada por casas de boneca e isso me permitiu passar horas diante do computador, 'pesquisando’ na butique online da Manhattan Dollhouse ou na FAO Schwarz, sem peso na consciência. Escrevi capítulos inteiros sobre exibições de casas de boneca e criei um malfadado romance entre dois personagens que começou com uma casinha. Embora eu não me permitisse comprar qualquer coisa, acabei visitando cada peça requintada no site BostonMiniatures.com.

No ano passado, eu me mudei para o quarto e sala do meu namorado no Brooklyn. Nossa casa é calorosa, porém imperfeita. Embora nós tenhamos comprado alguns bons móveis, eles estão cobertos pelas marcas de mordida de quando o nosso cachorro era filhote. E nós ainda temos várias peças da Ikea que nunca conseguiram ser montadas exatamente como nos descrevia o manual.

Nós temos bancos pouco firmes que nós catamos no lixo do bar da vizinhança durante uma tempestade de neve e uma parede repleta de quadros que, não importa o que eu faça, jamais ficam pendurados numa posição certa. A vida real acontece por aqui: se a gente tem planos para o jantar ou prazos, os pratos se acumulam na pia e os parapeitos das janelas ficam cheios de poeira.

J. Courtney Sullivan's childhood dollhouse, in Milton, Mass., Aug. 11, 2011. For her seventh birthday, Sullivan received a dollhouse which became a childhood hobby, and as an adult, she again found herself drawn to the little house she'd loved as a child. (Erik Jacobs/The New York Times)
Se eu tivesse uma casa de boneca, não tenho dúvidas de que ela estaria sempre limpinha e bem organizada.
Quando eu disse ao meu namorado que queria uma casa de boneca, ele soltou uma risada nervosa, como era esperado. “Talvez você devesse esperar até que a gente tenha uma casa de verdade”, ele disse com alguma esperança. “Assim ela poderia ficar menos... visível”.

Eu entendi muito bem. Mas se eu tivesse uma casa de verdade, tenho certeza que meu desejo por uma casa de boneca não existiria. Talvez meu interesse tenha algo a ver com o fato de que eu tenha passado os meus 20 anos vivendo em não mais do que dois quartos por vez. Quando eu era pequena, minha casa de boneca me permitia imaginar uma vida adulta grandiosa e perfeita, na qual eu seria caseira sem precisar fazer esforços. Hoje a casa de boneca serve um propósito semelhante. Ela é como se fosse a minha versão particular de um campo de beisebol de brinquedo.

Cerca de um mês atrás, sem a desculpa da pesquisa para me defender, eu voltei a navegar pela BostonMiniatures.com. Pela primeira vez eu comprei alguma coisa: um peru servido numa bandeja de prata e um bolo de chocolate alemão do tamanho de uma moeda, decorado com flores de cerâmica cor-de-rosa.

Meu namorado entrou no quarto justamente na hora em que eu estava apertando o botão 'comprar’, e eu gritei “É para uma amiga!”, o que era verdade.

No dia seguinte eu comprei três sacolinhas, cada uma delas contendo chinelos, toalhas de praia e um chapéu de palha. Essas, embora tenham permanecido na minha mesa de trabalho durante semanas a fio, também foram compradas para presentear amigas. Eu sinto um êxtase estranho ao fazer essas compras e todas as vezes que eu as vejo, sinto-me feliz.

Quase todo mundo que leu meu novo livro comentou sobre a personagem de meia-idade que colecionava casas de boneca. “Que louca”, eles diziam. Ou “Que mulher controladora! Tentando criar perfeição mesmo que seja em pequena escala”.

Eu sorrio e aceno: eles têm razão. Mas, novamente, sei como ela se sente.

Por Por Courtney Sullivan
The New York Times

Fabiana Murer conquista 1º ouro para o Brasil em um Mundial

O Brasil conquistou sua primeira medalha no Mundial de atletismo, em Daegu, na Coreia do Sul. Nesta terça-feira, a atleta Fabiana Murer, 30, ganhou o ouro no salto com vara. A brasileira ultrapassou o sarrafo com a marca de 4,85 m.

Nas 12 primeiras edições do Mundial de atletismo, todas as dez medalhas do Brasil foram conquistadas por homens e nenhuma dourada --cinco de prata e as outras cinco de bronze. Na última disputa, em Berlim-2009, a delegação não conseguiu nenhum pódio.

Fabiana comemora com a bandeira brasileira
Fabiana comemora com a bandeira brasileira no estádio da cidade sul-coreana
A medalha de prata ficou com a alemã Martina Strutz, que não conseguiu superar a marca de 4,90 m --fez 4,80 m. O bronze ficou com a russa Svetlana Feofanova, com 4,75 m.

Favorita para conquistar a medalha de ouro, a russa Ielena Isinbaieva não conseguiu passar o sarrafo com 4,80 m e ficou fora do pódio. Ela conseguiu saltar apenas 4,65 m e errou ao tentar 4,75 m e 4,80 m.

Para conquistar a medalha de ouro, Fabiana Murer fez o primeiro salto com o sarrafo a 4,55 m. Depois, a atleta saltou a 4,65 m. A brasileira teve uma estratégia ousada e não quis saltar 4,70 m pulando direto para 4,75 m. Ela conseguiu ultrapassar as três marcas no primeiro salto.

Logo depois, tentou 4,80 m, mas não obteve êxito no primeiro salto. No segundo, a atleta conseguiu ultrapassar o sarrafo. Na sequência, ultrapassou a marca de 4,85 m no primeiro salto e passou a liderar a prova.

Com a medalha de ouro garantida, Fabiana Murer tentou saltar 4,90 e 4,92 m, mas não conseguiu superar o sarrafo.

No ano passado, Fabiana Murer conquistou a medalha de ouro no Mundial Indoor de Doha, no Qatar.

Fabiana Murer comemora marca no Mundial de atletismo, em Daegu, na Coreia do Sul
Fabiana Murer comemora marca no Mundial de atletismo,
em Daegu, na Coreia do Sul


Presidente Dilma recebida com protesto no campus da UPE de Garanhuns

Protesto na recepção da presidenta Dilma. O grupo, formado por cerca de 50 participantes, trouxe um boneco gigante fantasiado da presidente petista com a palavra Dilma-má impressa na roupa. Imagem: Aline Moura/DP/D.A Press

A presidente Dilma Rousseff (PT) e sua comitiva estão sendo recebidos com um protesto e um apitaço promovidos por técnicos da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). A confusão acontece no Campus da Universidade de Pernambuco (UPE), em Garanhuns, onde a petista vai participar da aula inaugural do curso de medicina.

As Universidades federais de todo o país estão em greve desde o dia seis de junho reivindicando melhoria salarial. O grupo, formado por cerca de 50 participantes, trouxe um boneco gigante fantasiado da presidente petista com a palavra Dilma-má impressa na roupa

Secretários de segurança admitem que estados ainda não estão prontos para a Copa

Os secretários de Defesa Social de Pernambuco, Wilson Damázio, e o subsecretário de Segurança Pública do Rio de Janeiro, Roberto Sá, admitiram que os estados ainda não estão preparados para a Copa do Mundo de 2014. De acordo com eles, uma constante preparação e aperfeiçoamento vem sendo realizados para situações de emergência, mas a dimensão do evento exige que a realidade das equipes policiais e de bombeiros, em três anos, assumam uma nova postura. As declarações foram concedidas em entrevista coletiva, na manhã desta terça-feira (30), durante o primeiro simulado de emergência do Norte/Nordeste, realizado nos arredores do Terminal Integrado de Passageiros do Recife, no bairro do Curado.

De acordo com Damázio, a ação é a primeira de uma série de simulados de desastres e ações criminosas que será realizada pelas forças de segurança que atuam em Pernambuco, unindo polícias militares, civis e federais, promovendo uma integração entre as forças. "Esse será um evento ainda maior que o carnaval, que é o que temos de mais grandioso, e vai mobilizar muito de nossa atenção. Estamos preparados para os procedimentos, como já tivemos grandes jogos, mas esse é um evento muito grande e temos ainda muito trabalho pela frente", afirmou.

O simulado realizado no TIP contou com a participação de 250 pessoas, entre profissionais de segurança e resgate e figurantes, estudantes de enfermagem que participaram da iniciativa. A ação, que durou nove horas, incluiu situações de desinterdição de vias, em caso de protestos violentos, acidentes viários com resgate terrestre e aéreo, além de detecção, com o uso de cães farejadores, de objetos suspeitos, possíveis artefatos utilizados em atentados terroristas no metrô da cidade. A ação é uma das exigências da Fifa, para a realização dos jogos em cada uma das subsedes escolhidas para receber o evento e foi acompanhada de perto pelo coordenado do Grupo de Trabalho da Copa, em Pernambuco, Antônio Menezes, que trabalhou na preparação da segurança dos Jogos Pan-americanos do Rio de Janeiro.

No entanto, a iniciativa não foi realizada sob caráter oficial, uma vez que o estado ainda não foi notificado pela federação máxima de futebol. "Essa foi uma escolha nossa e não será o único trabalho que realizaremos. Temos que desenvolver e capacitar o pessoal para que todos estejam prontos, por isso nos antecipamos", esclarece o coordenador do Gabinete de Gerenciamento de Crises da Secretaria de Defesa Social, Ivanildo Torres.

Uma comissão do Rio de Janeiro, liderada pelo subsecretário de segurança pública, Roberto Sá, acompanhou todos os trabalhos realizados no Recife. Segundo ele, sua equipe deverá acompanhar todas as iniciativas do gênero para estudar as situações de emergência e adaptá-las à realidade carioca. "Não tive conhecimento de nenhuma outra ação deste tipo no país, então acho importante que Pernambuco tenha começado essa questão, já que tem feito um importante trabalho de segurança pública. Gostaria de dizer que estamos mais preparados, mas temos que correr, já que teremos um grande evento internacional por ano até 2016", concluiu.

Por Ed Wanderley

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Band exibe um jogo, mas narra outro

Uma trapalhada marcou a exibição do jogo entre Atlético Paranaense e Flamengo, pela Copa Sul-Americana, quatrta, (24) na Band.

Enquanto o jogo era exibido, ouvia-se a narração de uma partida completamente diferente, entre São Paulo e Ceará.

O erro ocorreu em algumas regiões do Nordeste e foi comentado por diversos telespectadores no Twitter.

"A Band está com transmissão de Flamengo e Atlético Paranaense, mas o áudio é de São Paulo e Ceará", contou um usuário do site. "Pode Arnaldo?"

"Que mancada da Band!", comentava outra, enquanto um terceiro pedia para "arrumar essa bagunça".

O erro teria durado mais de 20 minutos.

De acordo com a Band, a falha foi originada na Band Natal, que retransmite o sinal para as regiões metropolitanas de Fortaleza (CE) e Maceió (AL).

"A Band Natal apresentou problemas técnicos aos 30 minutos do 1º tempo", afirmou a assessoria da emissora, em resposta ao F5. "O problema foi resolvido imediatamente."

A Band diz ainda que checou com as demais emissoras que exibiam o jogo e constatou que o sinal estava correto e que o problema foi local.

O narrador esportivo Luciano do Valle
Luciano do Valle, que narrou Ceará x São Paulo e foi ouvido por quem via Flamengo x Atlético Paranaense

F5

Mulher Melancia diz que os homens não querem mais saber dela

A funkeira Andressa Soares, 23, mais conhecida como Mulher Melancia, foi a convidada de ontem a noite do "Agora É Tarde" (Band).

Ao apresentador Danilo Gentili, ela contou que, depois que ficou famosa como mulher fruta, os homens não querem mais saber dela.

O motivo é que eles ficam tímidos de abordá-la. "Eu tenho que dar uma piscadinha para eles entenderem", afirmou.

Melancia contou ainda como conseguiu seu apelido e desafiou o apresentador a dançar funk no palco. 

Mulher Melancia desafia Danilo Gentili a dançar funk. Será que ele aceitou?
Mulher Melancia no programa de Danilo Gentili

Mulher Melancia desafia Danilo Gentili a dançar funk. Será que ele aceitou?
 Danilo Gentili se desconcentra com a Mulher Melancia 

William Bonner dá puxão de orelha em repórter no "Jornal Nacional"

O apresentador William Bonner não se inibiu com os milhões de espectadores do "Jornal Nacional". No programa de hoje, ele deu um puxão de orelha ao vivo no repórter Marcos Uchôa.

O enviado especial da Globo a Trípoli, capital da Líbia, foi chamado logo no começo do telejornal. Um problema técnico acabou atrasando um pouco a bronca, mas ela não foi esquecida.

Assim que cumprimentou Uchôa, Bonner foi logo avisando: "Vou começar dando um puxão de orelha".

O apresentador reclamou então de o repórter não estar usando capacete durante a entrada ao vivo.

O item é considerado fundamental para a segurança dos repórteres que estão na região, onde há enfrentamentos entre rebeldes e forças leais ao regime de Muammar Gaddafi.

Bonner também comentou o fato no Twitter em resposta a uma fã que considerou legal a preocupação dele com o enviado.

"Minha [preocupação] e de todos, aqui. Mas ele sabe o que faz. E faz bem feito", escreveu.

William Bonner e Fátima Bernardes, apresentadores do "Jornal Nacional", da Rede Globo
Os apresentadores William Bonner e Fátima Bernardes, apresentadores do "Jornal Nacional", da Rede Globo

Prova ABC mostra que 57,2% das crianças não aprendem matemática

Resultados da Avaliação Brasileira do Final do Ciclo de Alfabetização, a Prova ABC, divulgados nesta quinta-feira, mostram que 57,2% dos estudantes do terceiro ano do ensino fundamental, o que corresponde a antiga segunda série, não conseguem resolver problemas básicos de matemática, como soma ou subtração.

A Prova ABC - uma avaliação feita pelo movimento Todos Pela Educação por meio de parceria com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) e a Fundação Cesgranrio, o Instituto Paulo Montenegro/Ibope - mostrou ainda que 43,9% dos alunos da mesma fase não tiveram desempenho satisfatório em leitura.

Em matemática a média nacional de alunos que aprenderam o esperado em matemática chegou a 42,8%. Nas escolas privadas essse índice é 74,3% e nas púbolicas de 42,8%. Na prova de leitura a média nacional foi de 56,1% - 79,0% nas privadas e 48,6% nas públicas. Na prova de escrita a média de todo o país chegou a 53,4% - 82,4 nas escolas particulares e 43,9% nas públicas

O levantamento apresenta ainda uma grande diferença entre os resultados das escolas privadas e das escolas públicas. As operações básicas de somar e subtrair dos alunos das escolas públicas que chegaram ao nível esperado chegam a 32,6%. Isso significa que de cada grupo de 100 alunos apenas pouco mais de 32 alcançaram o conhecimento mínimo esperado.

Da Agência O Globo

Beba água com estômago vazio.

Hoje é muito popular, no Japão, beber água imediatamente ao acordar. Além disso, a evidência científica tem demonstrado estes valores. Abaixo divulgamos uma descrição da utilização da água para os nossos leitores.
Para doenças antigas e modernas, este tratamento com água tem sido muito bem sucedido....
Para a sociedade médica japonesa, uma cura de até 100% para as seguintes doenças:
Dores de cabeça, dores no corpo, problemas cardíacos, artrite, taquicardia, epilepsia, excesso de gordura, bronquite, asma, tuberculose, meningite, problemas do aparelho urinário e doenças renais, vômitos, gastrite, diarreia, diabetes, hemorroidas, todas as doenças oculares, obstipação, útero, câncer e distúrbios menstruais, doenças de ouvido, nariz e garganta.
 
Método de tratamento:
1. De manhã e antes de escovar os dentes, beber 2 copos de água.
2. Escovar os dentes, mas não comer ou beber nada durante 15 minutos.
3. Após 15 minutos, você pode comer e beber normalmente.
4. Depois do lanche, almoço e jantar não se deve comer ou beber nada durante 2 horas.
5. Pessoas idosas ou doentes que não podem beber 2 copos de água, no início podem começar por tomar um copo de água e aumentar gradualmente.
6. O método de tratamento cura os doentes e permite aos outros desfrutar de uma vida mais saudável.
 
A lista que se segue apresenta o número de dias de tratamento que requer a cura das principais doenças:
1. Pressão Alta - 30 dias
2. Gastrite - 10 dias
3. Diabetes - 30 dias
4. Obstipação - 10 dias
5. Câncer - 180 dias
6. Tuberculose - 90 dias
7. Os doentes com artrite devem continuar o tratamento por apenas 3 dias na primeira semana e, desde a segunda semana, diariamente.
 
Este método de tratamento não tem efeitos secundários. No entanto, no início do tratamento terá de urinar frequentemente.
 
É melhor continuarmos o tratamento mesmo depois da cura, porque este procedimento funciona como uma rotina nas nossas vidas. Beber água é saudável e dá energia.
Isto faz sentido: o chinês e o japonês bebem líquido quente com as refeições, e não água fria.
Talvez tenha chegado o momento de mudar seus hábitos de água fria para água quente, enquanto se come. Nada a perder, tudo a ganhar!
 
Para quem gosta de beber água fria.
 
Beber um copo de água fria ou uma bebida fria após a refeição solidifica o alimento gorduroso que você acabou de comer. Isso retarda a digestão.
Uma vez que essa 'mistura' reage com o ácido digestivo, ela reparte-se e é absorvida mais rapidamente do que o alimento sólido para o trato gastrointestinal. Isto retarda a digestão, fazendo acumular gordura em nosso organismo e danifica o intestino.
É melhor tomar água morna, ou se tiver dificuldade, pelo menos água natural.
 
Nota muito grave - perigoso para o coração:
As mulheres devem saber que nem todos os sintomas de ataques cardíacos vão ser uma dor no braço esquerdo.
Esteja atento para uma intensa dor na linha da mandíbula. Você pode nunca ter primeiro uma dor no peito durante um ataque cardíaco.
Náuseas e suores intensos são sintomas muito comuns.
60% das pessoas têm ataques cardíacos enquanto dormem e não conseguem despertar. Uma dor no maxilar pode despertar de um sono profundo...
Sejamos cuidadosos e vigilantes.
Quanto mais se sabe, maior chance de sobrevivência...
Um cardiologista diz que se todos que receberem esta mensagem, a enviarem a pelo menos uma das pessoas que conhecem, pode ter a certeza de que, pelo menos, poderá salvar uma vida.

Diminui a diferença de expectativa de vida entre pobres e ricos no Brasil

Estudos mostram que a expectativa de vida está aumentando em todo o mundo devido, principalmente, a melhores cuidados com a saúde da população. Porém esse fenômeno nem sempre ocorre de maneira uniforme e há grandes diferenças no aumento da longevidade entre ricos e pobres. Agora estudo publicado na "Revista Internacional para Eqüidade em Saúde" diz que a expectativa de vida de pessoas que vivem em áreas carentes de Campinas, no interior de São Paulo, tem crescido e está recuperando o atraso.

De acordo com pesquisadores da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), em 2000 a diferença da expectativa de vida para as pessoas provenientes de áreas pobres foi de 6,5 anos menos em relação a habitantes de centros mais ricos. Mas em 2005 esta diferença havia sido reduzida para 4,2 anos. O dado foi mais evidente para os homens de áreas carentes.

Segundo a pesquisadora Marilisa Barros, que coordenou a investigação, os resultados mostram claramente um declínio na desigualdade social na expectativa de vida.

"Durante estes cinco anos de nosso estudo têm havido uma expansão no atendimento de saúde e uma diminuição nas mortes violentas, e este dois fatores têm mais impacto nas áreas carentes, e juntos podem explicar as melhorias que encontramos", afirma.

Este exemplo do Brasil, afirmam especialistas, pode apontar um caminho rumo à igualdade na expectativa de vida entre os sexos, e entre os pobres, desfavorecidos, e os ricos.

Da Agência O Globo

Educação: resolução que proíbe uso de cheques e restringe saques

A resolução do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) que estabelece critérios, prazos e procedimentos para o uso de verbas federais da educação e da saúde por estados e municípios foi publicada hoje (26) no Diário Oficial da União. O decreto que prevê as alterações foi assinado em junho pela presidenta Dilma Rousseff.

As normas envolvem programas de alimentação escolar e de transporte escolar, além dos programas Dinheiro Direto na Escola (PDDE), Brasil Alfabetizado e ProJovem, além do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) e do Proinfância-Manutenção.

Uma das mudanças proíbe estados, municípios e Distrito Federal de fazerem pagamentos com cheques, e determina que a movimentação dos recursos seja feita exclusivamente por meio eletrônico, mediante crédito em conta-corrente de fornecedores e prestadores de serviços, para que sejam identificados os favorecidos dos pagamentos efetuados.

Segundo o FNDE, a medida vai permitir mais controle e transparência sobre os gastos dos recursos repassados, além de facilitar a análise das prestações de contas.

No caso de cheques emitidos e não compensados até hoje (26), os entes federados deverão resgatá-los com os fornecedores para efetuar o pagamento por meio eletrônico. Caso não seja possível, os débitos lançados em suas contas deverão ser justificados nas correspondentes prestações de contas.

Da Agência Brasil

Zeca Pagodinho, Sandra de Sá e Moraes Moreira cantam em Gravatá próxima semana

Praticamente a três cidades de concluir sua peregrinação 2011 (as negociações incluem Caruaru e Petrolina), o Festival Pernambuco Nação Cultural chega a Gravatá. A partir desta segunda-feira, dia 29, até 3 de setembro, o projeto - que está em circulação desde maio - levará sua salada cultural de música, arte, teatro e capacitação ao município. Entre as atrações musicais confirmadas, Zeca Pagodinho, O Teatro Mágico, Mundo Livre S/A, Diogo Nogueira, Moraes Moreira e Sandra de Sá.

Os shows no palco principal da chamada 13ª Festa da Estação, montado no Centro de Gravatá, só começam na quinta-feira. O destaque da primeira noite será o sambista Diogo Nogueira. O bamba promete cantar o repertório do novo disco, Sou eu. Na mesma noite também canta Sandra de Sá, celebrando 30 anos de carreira com setlist do trabalho Africa Natividade.

Clique aqui e confira a programação completa do festival

Na sexta-feira, os holofotes estarão sobre Zeca Pagodinho, que apresentará no Agreste o mesmo show que fez no Recife em julho, Vida da minha vida, em homenagem a Beth Carvalho. Antes dele, sobe ao palco a trupe paulistana O Teatro Mágico, com o espetáculo O segundo ato, também apresentado no Recife em julho. No sábado, encerrando a maratona cultural, o show da Mundo Livre S/A. Antes de Fred 04 (vocal, guitarra e cavaquinho), Areia (contrabaixo), Xef Tony (bateria), Tom Roch (percussão) e Leo D (teclados), o palco será do baiano Moraes Moreira. A abertura será de Ricardo Allegria, de Gravatá, e da recifense Volver.

Abrindo a programação, as capacitações começam na segunda-feira. Segundo o diretor executivo da Secretaria de Cultura de Pernambuco, Beto Rezende, serão doze oficinas. Entre elas a de Design Sustentável de Móveis Rústicos - Do Projeto ao Produto sob a Ótica da Sustentabilidade Ambiental, “que visa potencializar este nicho do mercado local”. Destaque também para os cursos sobre Filmagem e edição em software livre e Montagem de rádios comunitárias.

O palco do teatro será o Caminhão de cultura, estacionadao no Alto do Cruzeiro. A partir das 17h, espetáculos como Bandeira de todos os santos, do Balé Deveras, serão apresentados. Ainda na programação, Reprilhadas e entralhofas - Um concerto para acabar com a tristeza, da Cia 2 em Cena, e Picadeiro Pernambuco - A tradição, com artistas de circo. O arrasta-pé também terá vez nesse palco, com nomes como Galeguinho de Gravatá, Dudu do Acordeom e Banda Labaredas.

1ª Semana Jovens Sem Drogas

1ª Semana Jovem Sem Drogas, uma campanha da Igreja Católica de Stª Cruz do Capibaribe, venha ser nosso parceiro.


 P R O G R A M A Ç Ã O   D O   E V E N T O
21/08 - Celebração de Abertura dos nossos trabalhos na Igreja Matriz de Nossa Senhora de Fátima, às 7hs; e logo em seguida carreata pelas principais ruas de nossa cidade.

22 à 26/08 - Panfletagem e divulgação da campanha;

27/08 - Momento cultural da Praça do Congresso;

28/08 - Pré-encontro para jovens na Comunidade Divina Misericórdia, às 8hs, onde acontecerão muitas palestras e testemunhos interessantes direcionado para os jovens e às 19h30min, Celebração Eucarística na Igreja de São Cristóvão.

Não pire nas redes sociais

The New York TimesJessica H. Lawrence, ao deixar seu emprego no Girl Scouts do distrito de San Gorgonio em Redlands (Califórnia) para começar um nova vida em Nova York, chegou na cidade, no final de janeiro, sem emprego, apartamento ou alguém para mantê-la aquecida nas noites de inverno.

Mas, em menos de seis meses, ela encontrou todos os três --e tudo isso graças ao Twitter.

O emprego surgiu após uma mensagem inspiradora de um amigo no Twitter que a fez participar do encontro NY Tech Meetup, onde ela se candidatou para um emprego e se tornou a diretora-executiva.

Ela encontrou um apartamento depois de enviar uma mensagem no Twitter ao fundador do restaurante Midnight Brunch. Isso acabou se transformando em um convite e --depois do encontro com os donos da casa revestida de pedra, onde as refeições são servidas-- no apartamento do subsolo também.

Quanto ao namorado, um dos fundadores do clube do vinho Noble Rot, ela o conheceu quando começou a seguir o clube no Twitter. Na próxima semana, eles vão se mudar para um apartamento em Williamsburg.

"Então, você pode ver por que eu tenho esse amor eterno pelo Twitter", disse Lawrence, 32. No entanto, sua devoção a uma rede social não é um ato de sentimentalidade --é parte de uma cuidadosa estratégia de combate à exaustão nas redes sociais. Em um tempo no qual qualquer pessoa com acesso à internet deve se dedicar a diversos sites de relacionamento e manter um emprego durante o dia, Lawrence decidiu concentrar-se em um único site em vez de se desdobrar além de seus limites sobre meia dúzia deles.
 
Jessica Lawrence, que optou por usar apenas o Twitter, em seu apartamento em Nova York
Jessica Lawrence, que optou por usar apenas o Twitter, em seu apartamento em Nova York
  A pressão implacável para participar das mais novas redes sociais tornou-se destaque em junho com o lançamento do Google+, o site de relacionamento do Google. De acordo com a Nielsen, as redes sociais são atualmente a atividade on-line mais popular, superando o envio de e-mails, as pesquisas na internet e a participação em games.

Colocando de outra forma: um em cada quatro minutos e meio gastos na web é dedicado aos sites ou blogs de relacionamento. E, no ano passado, o visitante comum gastava 66% mais tempo nesses sites do quem em 2009, quando os primeiros adeptos já estavam se sentindo digitalmente exaustos.

"Eu estou com sobrecarga tecnológica", disse Lawrence, que tem contas no Facebook e no LinkedIn, mas que quase não as usa mais. "Eu já sinto como se estivesse vivenciando uma morte lenta por e-mail." Mesmo adorando tecnologia e usando o Google+ desde o seu lançamento, "estou tendo muita dificuldade para justificar a inclusão de outra ferramenta social para o meu kit de ferramentas", disse ela.

Mas qualquer tentativa reducionista feita por internautas cansados é complicada devido à proliferação de sites como o Klout e o PeerIndex, que estão ativamente calculando a influência dos usuários e ranqueando-os em uma hierarquia on-line. (No Klout, cada usuário recebe uma pontuação entre 1 e 100. Se você estiver na faixa dos 20 pontos, está na média; se tiver algo próximo de 40, você está sendo seguido de maneira saudável; se a sua pontuação for 100, você é o Justin Bieber).

Dependendo da pessoa em questão, isso é algo fantástico ou assustador. No futuro, marcas e até potenciais empregadores poderão tomar decisões a seu respeito com base em sua pontuação. (Algumas empresas, como a Virgin America e o Palms Hotel and Casino em Las Vegas, fizeram testes com o Klout.)

Os usuários mais ativos e organizados das redes sociais têm rotinas diárias para aprimorar suas identidades digitais. Geralmente, essas rotinas dependem de automação e distribuição. Por exemplo, sites como o Ping.fm, o OnlyWire e o Hellotxt permitem que os usuários publiquem o mesmo conteúdo em vários sites de relacionamento com um ou dois cliques no mouse. Outros sites, como o Buffer, o SocialOomph e o TwitResponse, possibilitam que os usuários escrevam posts com meses de antecedência e os agendem para serem publicados em uma data futura.

"Automação, tanto em termos da data em que o conteúdo é disponibilizado quanto distribuído, é o que me impede de enlouquecer", disse Josh Kaufman, autor de "The Personal MBA: Master the Art of Business" (O MBA pessoal: domine a arte dos negócios, na tradução literal). "Caso contrário, isso seria simplesmente impossível de gerenciar."

As contas do Facebook e do LinkedIn de Kaufman estão ligadas à sua página do Twitter. Então, quando ele publica uma atualização no Twitter, ela aparece em todas as suas três contas. "E, quando eu conseguir descobrir como fazer para transmiti-la para o Google+, eu o farei também. "Será que eu preciso ter o controle de mais alguma coisa?", disse ele imaginando.

A resposta é não, mas, por enquanto, Kaufman, 29, residente de Fort Collins (Colorado), tem reservado para sua rotina em redes sociais menos de 30 minutos todas as manhãs (na verdade, exceto pelo dia em que cortou a sua lista indigesta das pessoas que seguia no Twitter de 1,5 mil para 85).

Dito isso, ele mantém os painéis das redes sociais abertos em seu computador o dia todo a fim de absorver as suas informações gotejantes. Por trabalhar sozinho, ele gosta do "efeito bebedouro" dos feeds de seus amigos: a facilidade com que ele pode dizer olá para alguém distante, mesmo que apenas por um momento.

Quando ele precisa se concentrar, ele confia no Freedom, um aplicativo de produtividade capaz de bloquear a internet por um período de até oito horas. Alternativamente, ele configura o seu computador de modo que, ao tentar desviar seu browser para, digamos, o Google+, o computador o direciona, em vez disso, para uma página no desktop.

"Se você usa sua força de vontade uma vez para mudar o ambiente", disse ele, "não é preciso ter disciplina".



Alguns usuários acreditam que todas essas redes sociais acabam levando a uma alienação.

"Eu prefiro passar o tempo com alguém em um restaurante em vez de passá-lo no Foursquare dizendo às pessoas 'Eu estou no restaurante'", disse Graham Hill, 40, fundador do site TreeHugger e do concurso de design LifeEdited. Falando de uma cabana no Canadá sem serviço de internet, ele disse que usa o Twitter e o Facebook e que está bisbilhotando o Google+. No entanto, Graham se esforça para ser eficiente.

Por exemplo, ele lê um livro no Kindle, faz o upload das citações e das ideias inspiradoras em sua conta da Amazon para, em seguida, editá-las em forma de posts no Twitter, os quais agenda para serem publicados ao longo de muitas semanas por meio do serviço de monitoramento HootSuite.com.

Algum dia, ele espera contratar alguém para editar e publicar conteúdos em seu lugar a fim de que seja possível passar mais tempo off-line.

"Os momentos intermediários são importantes", disse ele, referindo-se aos momentos ociosos da vida, como esperar na fila do banco ou tomar um táxi, "momentos em que você deveria estar consigo mesmo em vez de tentando estar em algum lugar no qual não está."

Muitas pessoas escolheram desintoxicar-se das redes sociais ou optaram por saírem delas simplesmente para voltarem mais tarde. Lawrence afirma que analisa todos os sites de relacionamento fazendo a si mesma uma única pergunta: "Isso irá melhorar a minha vida?".

Cada site de relacionamento tem a sua própria cultura, disse Brian Solis, diretor do Altimeter Group, uma empresa de pesquisa tecnológica, e autor do livro "The End of Business as Usual" (O fim dos negócios como costumavam ser, na tradução livre). Mas cada cultura não é certa para cada pessoa.

"O valor está nos olhos de quem vê", disse Solis, acrescentando que uma pequena porcentagem de leitores de seus sites de relacionamento afirma estar sofrendo de fadiga das redes sociais. E eles costumam tomar um segundo fôlego.

"Todas as pessoas ainda estão falando sobre requerer a falência do e-mail", disse ele. "Mas, no final do dia, você continua a usá-lo."

STEPHANIE ROSENBLOOM
DO "NEW YORK TIMES"
Tradução de FABIANO FLEURY DE SOUZA CAMPOS

Brasil fica em 5º em ranking de pirataria de software on-line

Em meio à expansão dos acessos rápidos à internet no país, o Brasil amargou o quinto lugar de um ranking global de pirataria de software on-line durante o primeiro semestre do ano, apontou um levantamento da BSA (Business Software Alliance).

Com quase 97 mil downloads não licenciados de software registrados de janeiro a junho, o Brasil perde apenas para Estados Unidos, Itália, França e Espanha na lista, que leva em conta redes de compartilhamento de arquivos, redes sociais, sites de leilão e outros canais.

O estudo, que começou a ser realizado no segundo trimestre do ano passado (não oferecendo base de comparação com o primeiro semestre de 2010), mostra uma diminuição da pirataria no Brasil em relação à segunda metade do ano passado, quando foram apuradas 139 mil infrações.

Apesar de ter havido uma queda nominal nos níveis de pirataria on-line apurados, o levantamento afirma que ocorrem muito mais infrações do que as registradas, já que muitos infratores hospedam sites de compartilhamento e de leilões fora do país.

"Os países acima do Brasil no ranking têm mais sites de leilões e compartilhamento. E existe muito mais comércio on-line nesses países do que aqui", afirmou à Reuters o presidente da BSA no Brasil, Frank Caramuru.

No ano passado, o prejuízo aos fabricantes de software causado pela pirataria em geral no Brasil foi de US$ 2,62 bilhões, contra US$ 2,25 bilhões em 2009, de acordo com estudo da própria BSA divulgado em maio.

DA REUTERS, EM SÃO PAULO

Vovós usam a internet para combater solidão no Japão

Há 15 anos, uma sensação de isolamento cada vez maior causada pelo envelhecimento levou Kayoko Okawa, então com 66 anos, a procurar um centro local de voluntários e perguntar timidamente se alguém da idade dela poderia criar uma comunidade on-line para idosos.

A enérgica Okawa, agora com 81, hoje é presidente do Grupo das Vovós de Computador e diz que usar a internet pode aliviar a solidão do crescente número de idosos que vivem sozinhos no Japão e, mais importante, evitar uma morte solitária --o que muitas vezes passa despercebido por longos dias.

"Gosto de me lembrar da época em que escrevia cartas e enviava desenhos e fotos", diz Okawa. "Era o toque pessoal que importava."

Rejeitada 15 anos atrás por muitos grupos, com comentários do tipo "não há como uma vovó como você fazer uma coisa assim", as perguntas hesitantes de Okawa terminaram por ser respondidas com entusiasmo amistoso e conselhos por dois jovens, que imediatamente se ofereceram para ajudar a montar a rede e imprimir cartões de visita para a fundadora.

Defendendo um maior uso da tecnologia da informação pelos idosos, as Vovós de Computador, que agora são mais de 250 mulheres --e homens-- em todo o Japão, promovem duas aulas mensais para ensinar os idosos a usar a internet. Também operam uma lista de discussões que se tornou uma movimentada comunidade on-line.

"Suponho que a expansão aconteceu porque todo mundo se sentia solitário. É um momento da vida em que todos, homens e mulheres, se sentem um pouco sozinhos", disse Okawa.

"Falamos sobre a 'sociedade em envelhecimento' e sobre a 'necessidade de apoio psicológico' e coisas assim... mas a verdade é que todo mundo se sente um pouco sozinho", acrescenta.

Quando Okawa começou sua jornada, os computadores pessoais ainda eram bem caros, com preços de mais de ¥ 600 mil (atualmente equivalente a cerca de R$ 12.550), bem além do alcance dos aposentados.

Ela e um grupo de voluntários solicitaram doações de computadores usados a empresas e conseguiram o que precisavam em uma visita à subsidiária japonesa da Microsoft.

"Entrar no depósito deles foi como entrar em uma caverna do tesouro", disse Okawa.

DA REUTERS, EM TÓQUIO

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Misses viram embaixadoras de campanha mundial Operação Sorriso

As candidatas do Miss Universo se tornaram embaixadoras da campanha mundial Operação Sorriso, que atende crianças com lábio leporino e más-formações faciais em 60 países, nesta quinta-feira.

A Miss China Luo Zilin brinca com criança durante Operação Sorriso
A Miss China Luo Zilin brinca com criança durante Operação Sorriso
A parceria foi anunciada durante a visita da atual Miss Universo, a mexicana Ximena Navarrete, e das candidatas do Brasil, Venezuela, China e Filipinas ao hospital São Luiz de São Paulo, um centro de referência internacional no atendimento médico para esse tipo de pacientes.

"Estamos felizes pela oportunidade de poder ajudar esta organização. Em nome do Miss Universo estamos muito honradas em anunciar esta aliança e nosso desejo é que todas as rainhas, como embaixadoras em seus países, tenham a consciência de ajudar estas crianças", leu Ximena em entrevista coletiva.

As misses iniciaram com esta atividade a programação oficial do concurso deste ano, que escolherá no dia 12 de setembro a sucessora da mexicana.

Operação Sorriso, que surgiu há 30 anos nas Filipinas, conta com 5.000 profissionais da saúde voluntários e já operou gratuitamente 200 mil crianças com lábio leporino e más-formações faciais.

Da EFE

Pesquisa mostra febre romântica entre os homens

SXCPesquisa feita pelo site de encontros Par Perfeito com mais de 18 mil pessoas mostra que os homens andam mais românticos do que as mulheres. Enquanto 59% deles acham que o casamento dura para sempre, 51% das mulheres pensam assim.

E quando um homem diz "eu te amo", ele quer dizer "quero passar o resto da minha vida com você", segundo os entrevistados na pesquisa. Já para as mulheres, a declaração é menos definitiva: significa "eu quero você na minha vida".

O levantamento foi feito em julho com usuários do site, a maioria entre 35 e 45 anos.

Os números também mostram que 67% dos homens querem ter filhos, contra 43% das mulheres; 16% deles e 32% delas não querem ter.

Para Claudio Gandelman, presidente do site de relacionamento, a pesquisa mostra uma mudança no comportamento do homem.

"Eles têm hoje uma visão mais romântica do que as mulheres, que estão mais práticas, imediatistas. Observamos essa mudança e quisemos comprovar com a pesquisa."

Quase a metade dos homens (46%) disse não fazer questão de programas individuais quando está namorando (contra 35% das mulheres).

Esse é o primeiro levantamento do site, que tem dois milhões de usuários cadastrados. Por ser feito com um público restrito, não tem valor estatístico. "Mas acho que é possível extrapolar os resultados, porque o site reúne pessoas de todos os tipos, funciona como uma mostra da população."

Praticamente todos os usuários (99% dos homens e 98% das mulheres) se acham românticos e a maioria procura relacionamento sério.

folha.com

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Primeiro Salão Imobiliário de Santa Cruz do Capibaribe gera expectativa nos organizadores

A Câmara Setorial Imobiliária de Santa Cruz do Capibaribe vem se reunindo sistematicamente para a realização do Primeiro Salão Imobiliário que vai acontecer de 14 a 17 de setembro, no Clube Ypiranga, em Santa Cruz do Capibaribe. As reuniões vêm acontecendo na sede da CDL, entidade gestora da Câmara Setorial.

Os encontros ocorrem a fim de ampliar parcerias com outros órgãos da cidade, além de fomentar melhorias no processo de condução do desenvolvimento de todo projeto. Na manhã desta quinta-feira (18), a reunião contou com a presença da representante do Cartório Arruda, Fátima Eugênia, que representou o tabelião Renato Arruda. Fátima destacou a importância do evento e acrescentou a certeza da participação do Cartório no 1º Salão Imobiliário.

Fátima ressaltou que a questão imobiliária aqui na cidade precisa de uma mobilização para atualizar esta legalização de imóveis. “Em termos de educação no sentido de regularizar seus imóveis. Aqui na cidade existem mais de cem mil imóveis, e apenas 15% dos imóveis são regularizados. Desde 2009, as pessoas passaram a se regularizar e aos poucos a gente vai conseguir ampliar os trabalhos”, alertou.

O presidente da CDL, Fábio Lopes, enfatizou que o cartório precisa caminhar junto com a Câmara Setorial Imobiliária. “O trabalho precisa ser parceiro e estar junto a nós nessa questão de regularização dos imóveis na cidade. Este Salão Imobiliário está surpreendendo”, disse Fábio Lopes.
Com a realização do Salão Imobiliário será um marco na história de Santa Cruz do Capibaribe, pois o evento além de movimentar o mercado de imóveis, ele servirá de mote para conscientização do setor.
 
CDL

Projeto eleva licença-paternidade de cinco para 30 dias

A Câmara analisa o Projeto de Lei 879/11, da deputada Erika Kokay (PT-DF), que eleva para 30 dias o período da licença-paternidade. A proposta, que altera a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), dá o mesmo direito ao pai adotante.

O artigo 10º do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias (ADCT) fixa, em caráter provisório, o prazo de cinco dias para a licença-paternidade, até que uma lei discipline a questão. É o que pretende fazer este projeto.

Mãe sobrecarregada
Erika Kokay argumenta que os primeiros dias de vida de um recém-nascido – e, nos casos de crianças adotadas, as primeiras semanas de convivência com a família adotante –, representam o estreitamento de laços e a criação de vínculos, de forma a promover o convívio e a integração da criança e seus pais.

“A ausência paterna sobrecarrega a mãe, que se encontra no delicado período puerperal, cuja duração é de 30 a 45 dias após o parto, muitas vezes em pós-operatório, com limitações físicas e carências psíquicas, e que necessita ser auxiliada nos cuidados imediatos do bebê”, diz a deputada.

Ela acrescenta que o mesmo vale para a mãe adotante, que precisa da presença e da participação ativa do pai adotante, em razão do período de adaptação à nova realidade familiar.

Tramitação
O projeto, que tramita em caráter conclusivo, será analisado pelas comissões de Seguridade Social e Família; de Trabalho, de Administração e Serviço Público; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Do Correioweb

Primeiro filho de Neymar nasceu na manhã desta quarta-feira, em São Paulo

Divulgação
Neymar e o herdeiro
Astro do Santos e titular da Seleção Brasileira, o atacante Neymar agora também é pai. Isto porque, nesta quarta-feira, nasceu o seu filho Davi Lucca no hospital São Luiz, em São Paulo. A criança é fruto de um rápido relacionamento do jogador com uma adolescente, de apenas 17 anos, que também reside na Baixada Santista.

A notícia de que Neymar seria pai surgiu em meados de maio, quando o próprio atacante confirmou a informação através de uma nota divulgada em seu site oficial. Na ocasião, o jovem jogador destacou que daria todo suporte necessário para a mãe - cujo nome foi preservado - criar o bebê, que nasceu pesando 2,810 kg e 50 cm.

"É com muita felicidade que venho anunciar o nascimento do meu filho, Davi Lucca. São 2,810 kg e 50 cm de pura 'ousadia e alegria'. Agradecemos muito a Deus por esta benção que é o Davi Lucca na nossa vida . Ele e a mãe passam muito bem", comemorou Neymar.

Depois, o próprio atleta falou sobre o assunto e confirmou que a novidade foi "um choque no começo", mas que tanto a sua família quanto a da mãe da criança vinham mantendo contato para dar total respaldo ao bebê.